Solução perigosa

universidade
Foi aprovada no dia 26 de setembro de 2012, a lei que libera cotas nas universidades, direcionando 50% de vagas para estudantes menos favorecidos. Dessa porcentagem, metade será destinada a alunos de baixa renda e a outra metade para negros, pardos e índios. Inicialmente, essa lei pode parecer funcional, porém será apenas mais uma deixa para continuar com o ensino público de péssima qualidade.
O ideal, tendo em vista a situação da educação em nosso país, seria continuar mantendo os vestibulares, pois assim é possível igualdade na disputa entre os candidatos, testando seus conhecimentos e oferecendo as vagas aos mais bem preparados para enfrentar o ensino superior e suas exigências. Vale ressaltar também, que a lei foi adotada, até o momento, em apenas 59 universidades, das 2.341 existentes, um número bem pequeno. Além disso, essas vagas serão destinadas a estudantes das escolas públicas, não sendo necessário alcançar a nota realmente estabelecida para cursar determinada instituição, encobrindo a deficiência do ensino público.
Portanto, o governo comete um novo erro, deixando de priorizar um ensino de qualidade nas escolas públicas, o que permitiria a esses estudantes a capacidade de concorrer com alunos de escola particular, criando então as cotas que irão apenas esconder o real problema na educação brasileira.

Aluno: Pedro Henrique 9º ano B

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s